Poli testa eficiência de sistemas de aquecimento de água

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP) está construindo um Laboratório de Banho – o Laban – para testes comparativos de modelos de chuveiros existentes no mercado: solar, elétrico, gás e híbridos. O projeto é coordenado pelo professor José de Aquiles Baesso Grimoni.
O Laban está sendo instalado nos vestiários femininos e masculinos da Raia Olímpica do Centro de Práticas Esportivas (Cepeusp) da USP, onde cerca de 600 pessoas tomam banho diariamente após a prática de atividades físicas. O objetivo é realizar testes comparativos de longo prazo para avaliar o gasto e o consumo de energia, considerando as seguintes variáveis: fontes energéticas, custos de implantação, operação, manutenção, efeitos climáticos sazonais e hábitos dos usuários que influenciam o desempenho e os custos do banho.
Serão disponibilizados chuveiros elétricos, à gás, solar e híbridos (solar/elétrico e solar/gás), mas sem nenhuma identificação visível de qual tipo de aquecimento o usuário terá acesso ao tomar banho. Ao término, será apresentado à pessoa um questionário de avaliação de sua percepção do banho, incluindo questões como temperatura, vazão de água, tempo e conforto associado ao banho.
Normalmente, as avaliações dos equipamentos de aquecimento de água são feitas em balcões montados nas fábricas, de forma expressa e sem levar em conta diversos fatores que influenciam no consumo da água e da energia ao longo do ano e a preferência das pessoas. O Laban tem caráter permanente e, ao término dos testes com uma empresa, poderá servir de laboratório para outros fabricantes. A mensuração dos equipamentos será feita em ambiente e condições reais.
Os resultados dos testes vão beneficiar não só empresas fabricantes de aquecedores, que poderão investir em novas tecnologias para melhoria da eficiência de seus produtos, como também órgãos públicos que terão dados confiáveis que servirão de base para criação de legislações específicas e o desenvolvimento de políticas públicas para o setor. Para os consumidores, a vantagem será conhecer equipamentos mais eficientes e ter a liberdade de escolha pelos modelos que desejam instalar em suas residências e que ofereçam mais economia (Com informações do Portal da USP).